Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

ESTADO E DESENVOLVIMENTO NO BRASILDISCIPLINA 387100

VER OFERTA

ÓrgãoIPOL Instituto de Ciência Política
Código387100
DenominaçãoEstado e Desenvolvimento no Brasil
NívelMestrado
Início da Vigência em1996/1
Pré-requisitosDisciplina sem pré-requisitos
EmentaInício da Vigência em 2003/1

Analisar as diversas fases e procedimentos intervencionistas do Estado Brasileiro, notadamente os orientados para expandir e diversificar as atividades produtivas, assim como aqueles preocupados com a ampliação do mercado interno nacional. O comportamento dos interesses políticos, seus graus variados de organização, os acordos e alianças as fases de hegemonia, cesarismo, democracia e ditadura comporão os cenários políticos e ideológicos balizadores daqueles projetos.

ProgramaInício da Vigência em 2012/2

1 - Estado, Economia e Sociedade
2 - Estado e Economia durante a República Velha
3 - 1930: Descontinuidade
4 - O Estado reafirma a dianteira: 1950-64
5 - 1964: Ruptura Institucional, Milagre e Crise
6 - A Transição Democrática

BibliografiaInício da Vigência em 2008/1

Estado, Economia e Sociedade: Breve e Necessária Recapitulação.

1- Aula 1 - GERSCHENKRON, A. (1962). Economic Backwardness in Historical Perspective, Cambridge, Mass, Harvard University Press, Cap, I, II e III, p. 5-71.

2- EVANS, P. (2004). Autonomia e Parceria - Estados e Transformação Industrial, Rio de Janeiro, Ed. UFRJ. (capts. 1, 2 e 3).


1- Aula 2 - SKOCPOL, T. "Bringing the State Back in: Strategies of Analysis in Current Research", in: EVANS, P. et al. (1985). Bringing the State Back in, N.Y., Cambridge University Press, p. 3.

2- RUSCHEMAYER, D. & EVANS, P. "The State and Economic Transformation: Toward an Analysis of the Conditions underlying Effective Intervention", in: EVANS, P. et al., op. cit. p. 44.

3- EVANS, P. et al. "On the Road Toward a More Adequate Understanding of the State", in: EVANS, P. et al., op. cit. p. 347.


1- Aula 3 - ARRIGHI, G. (1997) "A Estratificação da Economia Mundial: Considerações Sobre a Zona Semiperiférica", in: Arrighi, G. A Ilusão do Desenvolvimento, Petrópolis, R.J., Ed. Vozes, p.137.

2- ARRIGHI, G. (1997). "A Ilusão Desenvolvimentista: Uma reconceituação da Semiperiferia", op.cit. p. 207.

3- CHANG, Ha-Joon (2004). Chutando a Escada - A Estratégia do Desenvolvimento em Perspectiva Histórica, São Paulo, Ed. Unesp.


1- Aula 4 - FIORI, J. L. (1995). O Vôo da Coruja: Uma leitura não liberal da crise do estado desenvolvimentista, Rio de Janeiro, EdUERJ.



A Economia Brasileira durante a República Velha

1- Aula 5 - DEAN, W. "A Industrialização durante a República Velha", in: FAUSTO, B. org.(1977). História Geral da Civilização Brasileira: O Brasil Republicano, vol. III -1, São Paulo, Difel, cap. II, p. 251.

2- SINGER, P. "O Brasil no contexto do Capitalismo Internacional: 1889-1930", in: FAUSTO, B., op. cit. p. 345.

3- VERSIANI, M.T.R. & VERSIANI, F.R. "Industrialização durante a República Velha", in: VERSIANI, M.T.R. & MENDONÇA de BARROS, José Roberto orgs. (1977). Formação Econômica do Brasil: A Experiência da Industrialização, São Paulo, Ed. Saraiva, p.121.
1930: Descontinuidades


1- Aula 6 - FAUSTO, B. A Revolução de 1930, São Paulo, Ed. Brasiliense, (várias edições).

2- Ianni, O. Estado e Planejamento Econômico no Brasil (1930-
1970), Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira, (várias edições) Introdução e capts. 2, 3, 4, 5 e 6.

3- MALAN, P. et al. (1980). Política Econômica Externa e Industrialização no Brasil (1939-52), Rio de Janeiro, IPEA/INPES, 2a ed., Introdução (p.7-36) e cap. V (p.265-406).

4- CORSI, F. "Política Econômica e Nacionalismo no Estado Novo", in: Tamás Szmrecsányi e Wilson Suzigan, orgs. (1997). História Econômica do Brasil Contemporâneo, Ed. Hucitec, São Paulo, p. 3.

5- DINIZ, Eli (1996) "O Estado Novo - Estrutura de Poder e Relações de Classe", in: Fausto, B. (org) História Geral da Civilização Brasileira - Sociedade e Política (1930-1964), vol. 10, Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira.

6- SARETTA, F. "O Governo Dutra na Transição Capitalista no Brasil", in: Tamás Szmrecsányi e Wilson Suzigan, orgs. (1997) op. cit. p. 99.


O Estado reafirma a dianteira: Novos Rumos?

1- Aula 7 - LELAND, R. (1969). Estratégias e Estilo do Planejamento Brasileiro, Rio de Janeiro, Ed. Lidador.

2- LAFER, C. "O Conceito de Planejamento", in: LAFER, B. M. org. (1975). O Planejamento no Brasil, São Paulo, Ed. Perspectiva, Introdução.

3- CARDOSO, F.H.:- "Aspectos Políticos do Planejamento", in LAFER, B. M. (Org.), O Planejamento no Brasil, op. cit..

4- LAFER, C..- "O Planejamento no Brasil: Observações sobre o Plano de Metas (1956-1961)", in: LAFER, B. M., (org.), O Planejamento no Brasil, op. cit.


1- Aula 8 LESSA, C.(1981). Quinze anos de Política Econômica, São Paulo, Ed. Brasiliense, cap. 2, 3,4, e 5.
2- TOLEDO, C.N. (1977). I.S.E.B.: Fábrica de Ideologias, São Paulo, Ed. Ática, Primeira e terceira partes.


1964: Ruptura Institucional, "Milagre" e Crise


1- Aula 9 - IANNI, O. Estado e Planejamento Econômico no Brasil: 1930- 1970, op. cit. cap. 7.

2- MARTONE, C. "Análise do Plano de Ação Econômica do Governo - PAEG: 1964-1966, in: LAFER, B. M., O Planejamento no Brasil, op. cit.

3- SERRA, J. "Ciclos e Mudanças Estruturais na Economia Brasileira do Após-Guerra", in: Revista de Economia Política, vol 2/2 no. 6, abril-junho/1982.


1- Aula 10 - FISHLOW, A. "Algumas Reflexões sobre a Política Econômica Brasileira após 1964", in: Estudos Cebrap no. 7, janeiro/março, 1974.

2- FURTADO, C. Análise do Modelo Brasileiro, Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira, várias edições, cap. 1.

3- CARDOSO, F.H. "Estatização e Autoritarismo Esclarecido: Tendências e Limites", in: Estudos Cebrap no. 15, janeiro-março, 1976.


1- Aula 11 - EVANS, P. (1980). A Tríplice Aliança: As Multinacionais, as Estatais e o Capital Nacional no Desenvolvimento Dependente Brasileiro, Rio de Janeiro, Zahar Ed.


2- Aula 12 - CASTRO, A.B. (1985). A Economia Brasileira em Marcha Forçada, Rio de Janeiro, Ed. Paz e Terra, cap. I.

3- TAVARES, M.C. e DAVID, M. D. (1982). A Economia Política da Crise: Problemas e Impasses da Política Econômica Brasileira, Rio de Janeiro, Ed. Vozes/Achiamé, p.119.

1- Aula 13 - PACHECO, C. (1998). Fragmentação da Nação, Campinas S. P., Ed. UNICAMP.


A Transição Democrática e o Fundamentalismo de Mercado

1- Aula 14 - CARNEIRO, Ricardo (2002). Desenvolvimento em Crise - A Economia Brasileira no Último Quarto do Século XX, São Paulo, Ed. Unesp, cap. 7 (Globalização financeira e inserção periférica), p. 227.

2- WILLIAMSON, John, "What Washington Means by Policy Reform, in: Latin American Adjustment: How Much Has Happened? John Williamson, ed., Washington, Institute for International Economics, 1990.

3- , "Depois do Consenso de Washington: Uma agenda para Reforma Econômica na América Latina", palestra apresentada na FAAP, São Paulo, 25/8/2003.

4- LONGO, Carlos A (1993). Políticas de Estabilização e Reforma Estrutural no Brasil, Fundação Konrad Adenauer-Stiftung, Série Pesquisas, São Paulo.

5- DINIZ, E. e BOSCHI, R. "Reformas Econômicas e Perspectivas do Capitalismo no Brasil dos anos 90: Empresário, Democracia e Equidade", 3° Encontro Nacional da ABCP - Associação Brasileira de Ciência Política, 28 a 31 de julho de 2002, UFF, Niterói (mimeo).

6- CERVO, Amado L. "Relações Internacionais do Brasil: Um Balanço da Era Cardoso", in: Revista Brasileira de Política Internacional, 2002, n° 45 (1), p.5-35.