Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

CIDADE CONTEMPORÂNEADISCIPLINA 356255

VER OFERTA

ÓrgãoFAU Direção da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Código356255
DenominaçãoCidade Contemporânea
NívelMestrado
Início da Vigência em2018/2
Pré-requisitosDisciplina sem pré-requisitos
EmentaInício da Vigência em 2011/1

Estudos da cidade contemporânea, reconhecendo seu papel, dinâmica e lógica na era do capitalismo informacional.

ProgramaInício da Vigência em 2011/1

O curso dedica-se ao estudo da cidade contemporânea frente aos processos de globalização. A dinâmica da cidade global e suas estruturas espaciais são os principais objetos de debate à luz de três importantes questões:

1. Cidade e identidade

As discussões acerca do assunto identidade têm mobilizado muitas atenções, esforços, papel e tinta. Objeto de historiadores, sociólogos, antropólogos, entre outros, é tema que requer especial cuidado, porque em geral, configura-se como parte de uma emaranhada teia de ideologias. A construção de imagens identitárias de cidades que disputam visibilidade em escala planetária não se furta a essa mesma lógica, definido-se como um aspecto de especial interesse para o estudo proposto.

2. Cidade e memória

Os conflitos entre patrimônio e memória tornam-se a cada dia mais evidentes. Os processos de patrimonialização generalizados corroboram para distanciar os dois termos, na medida em que os tecidos e restos históricos das cidades sofrem ações estetizadoras, como bem exemplificam as freqüentes práticas do fachadismo. A hiper inflação do termo patrimônio e o consenso sobre a cidade histórica terminam por colocá-la em risco, pois promovem seu crescimento enquanto uma imagem hiper realista de si própria.

3. Cidade e não-lugares

Os “não-lugares”, conceito formulado pelo antropólogo Augé (1994), dizem respeito à
constituição de um continuum espacial em escala planetária. Redes de hotéis, fast foods, grandes superfícies de abastecimento, aeroportos, acampamento de refugiados e infovias compõem uma nova realidade espacial que se desenvolve paralelamente aos lugares antropológicos, ancorados na partilha da história, identidade e nas possibilidades relacionais.
Lugares e não-lugares, polaridades fugidias, espacializam a realidade do mundo em fluxo do século XXI, dando às cidades novas formas.

BibliografiaInício da Vigência em 2011/1

1. AUGÉ, Marc. Não-lugares: introdução a uma antropologia da
supermodernidade. Campinas: Papirus 1994.
2. __________. Les formes de l’oubli. Paris: Manuel Payotm 1998.
3. BOSI, Éclea. Memória e sociedade: lembrança de velhos.São Paulo:Companhia das
Letras,1994.
4. __________. O Tempo Vivo da Memória: Ensaios de Psicologia Social. São
Paulo: Ateliê Editorial, 2003.
5. BALANDIER, George. O Dédalo: para finalizar o século XX. Rio de Janeiro: Bertrand
Brasil, 1999. 252 p.
6. BERMAN, Marshall. Tudo o que é Sólido Desmancha no Ar – a aventura da
modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986
7. CALDEIRA, Teresa. Cidade dos muros. São Paulo: Edusp, 2000.
8. CANCLINI, N. G. A Globalização Imaginada. São Paulo: Iluminuras Ltda, 2003.
9. CASTELLS, Manuel. Fim de milênio (A era da informação: economia, sociedade e
cultura). São Paulo: Paz e Terra, 1999.
10. ____.O poder da identidade (A era da informação: economia, sociedade e cultura.
São Paulo: Paz e Terra, 1999.
11. __________. A sociedade em rede (A era da informação: economia, sociedade e
cultura). São Paulo: Paz e terra, 1999.
12. CERVELLATI, P., SCANNAVINI, R. & ANGILIS, C. d. La Nouvelle Culture Urbaine.
Paris : Espacements. 1977.
13. CHOAY, Françoise. L’Allégorie Du Patrimoine. Paris: Seuil, 1999.
14. DUARTE, F. Arquitetura e Tecnologia da Informação: da revolução
industrial à revolução digital. São Paulo: FAPESP/UNICAMP, 1999.
15. FEATHRSTONE, M. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo:
Studio Nobel, 1995.
16. GOFF, J. Histoire et Memoire. Paris : Gallimard, 1988.
17. KOSELLECK, R. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos
históricos. Rio de Janeiro: Contraponto. 2006.
18. HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade 3ª Ed. Rio de
Janeiro:DP&A,1999
19. HALBACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo:Centauro, 2006.
20. HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo:Loyola,1992.
21. HEYNEN, Hilde. Architecture and Modernity – a Critique. MIT Press
22. HUYSSEN, Andrea. Seduzidos pela Memória: arquitetura, monumentos, mídia.
Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.
23. JEUDY, H-P. Espelho das Cidade. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005.
24. KOOLHAAS, REM. Três textos sobre a cidade. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, SL,
2010.
25. LE GOFF. Pour L’amour des Villes. Paris: Textuel, 1997.
26. LYOTARD, J-F. A Condição Pós-Moderna. Rio de Janeiro: José Olympio, 2011.
27. MUÑOZ, Francesc. Urbanalización: paisajes comunes, lugares
globales.Barcelona: Gili, 2008.
28. POULOT, Dominique. Uma História do Patrimônio no Ocidente. São Paulo:
Estação Liberdade, 2009.
29. RICOEUR, P. A Memória, a história, o esquecimento. Campinas: UNICAMP,
2007.
30. ROSSI, P. O Passado, a memoria, o esquecimento: seis ensaios da
história das idéias. São Paulo: UNESP, 2010.
31. SASSEN, Saskia. As cidades na economia mundial.São Paulo: Nobel,1998.
32. SECCHI, Bernardo. A cidade do século vinte.São Paulo: Perspectiva, 2009.
33. SERPA, Ângelo. O espaço público na cidade contemporânea. Salvador: Contexto,
2007.
34. SENNETT, Richard. Carne e pedra: O corpo e a cidade na civilização ocidental.
Rio de Janeiro: Record, 1997.
35. SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o século XXI: no loop da montanha- russa.
São Paulo: Companhia das Letras, 2001.