Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

URBANISMO SUSTENTÁVELDISCIPLINA 356123

VER OFERTA

ÓrgãoFAU Direção da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Código356123
DenominaçãoUrbanismo Sustentável
NívelMestrado
Início da Vigência em2018/2
Pré-requisitosDisciplina sem pré-requisitos
EmentaInício da Vigência em 1995/1

Conhecimento das premissas do Urbanismo Sustentável. Exame do desempenho de estruturas urbanas e da relação entre os atributos do espaço urbano nas suas diferentes escalas e as energias naturais. Escalas de análise e Identificação de relações significativas.

ProgramaInício da Vigência em 1995/1

Objetivo Geral: estudo de práticas que se pretendem compatíveis com a qualidade futura postulada como desejável. O urbanismo sustentável refere-se à manutenção e preservação da diversidade de culturas, valores e práticas existentes, que integram, ao longo do tempo, as identidades dos povos, quer dizer apóia-se na sustentabilidade cultural; assim como na sustentabilidade social: quando objetiva a melhoria da qualidade de vida e redução dos níveis de exclusão. Tem como premissa que os aspectos ambientais informam e dão a forma ao projeto, o ambiente inclui aqui o clima, a cultura e a historia do lugar.
Os objetivos específicos desta disciplina, decorrentes desse objetivo geral, são os seguintes:
1 - Estudo dos processos e produtos de configuração, uso e ocupação do solo capazes de promover a melhoria das condições de vida da população, considerando a promoção da equidade, a eficiência e a qualidade ambiental.
2 .- Estudo do condicionamento natural do espaço, utilizando para isso a avaliação integrada dos elementos térmicos, da luz, do som e da cor e verifica seus efeitos através da análise do desempenho ambiental.
3 .- Formulação de critérios, estratégias e indicadores com base no Bioclimatismo, no conforto ambiental, a eficiência energética, o uso fontes energéticas renováveis. Ênfase nos aspectos ambientais urbanos que levem à recuperação de áreas degradadas,

BibliografiaInício da Vigência em 1995/1

Abrami, Giovanni (1990): Progetazzione Ambientale, Cooperativa Livraria Universitaria do Politécnico – CLUP Editora, Milão.
Comerio, Mary (1984): “Big design, Little Design, Community Design”, Center for Environmental Design Research, University of California, Berkeley.
Duany A. ,Plater-Zyberk, E, Speck j J (2000): Suburban Nation, North Point Press, USA.
Girardet, Herbert, (1997): “Sustainable Cities”, in Revista Architectural Design Profile No 25, Academy Group Ltda., London.
Gregotti, Vittorio (1972): El territorio de la Arquitectura, Editora Gustavo Gili, Barcelona.
Guimarães, Roberto P. (1997): “Desenvolvimento sustentável: da retórica à formulação de políticas públicas” in A geografia política do desenvolvimento sustentável, Becker B. (org.), Editora UFRJ, Rio de Janeiro.
Hay, Kenneth B. (2001): Community By Design, Mcgraw-0Hill, New York.
Hough, Michael (1998): Natureza y Ciudad. Planificación Urbana y Procesos Ecológicos, Editora Gustavo Gili, Barcelona.
Lynch, Kevin, (2005): Echar a perder. Un análisis del deterioro, Gustavo Gili, Barcelona.
Lombardo, M. A . (1985): Ilha de Calor nas Metrópoles – O Exemplo de São Paulo, Editora Hucitec, São Paulo.
3
Mascaró, Lucia (1996): Ambiência Urbana, Sagra D. C. Luzzatto, Porto Alegre.
MMA, 1999: Cidades Sustentáveis – Marco Conceitual, Agenda 21 Brasileira, versão preliminar, VOL 1,CAP 3, Brasília.
Monteiro, C. A . de Figueiredo (1976): Teoria e Clima Urbano, IGEOP-USP. Serie Teses e Monografias n° 25, São Paulo.
Papaneck, Victor, (1998): Arquitetura & Design , (Green Imperative, 1995), Edições 70, Lisboa.
Register, Richard (2002): Ecocities. Building cities in balance with nature, Berkeley Hills Books, California.
Rogers, Richard (2001), Ciudades para um pequeno planeta, Ed. Gustavo Gili, Barcelona. 2001
Romero, Marta. “O desafio da construção de cidades”, Revista Arquitetura e Urbanismo - AU, Ano 21 No 142, Editora PINI, ISSN 0102-8979, pág. 55 – 58, São Paulo. 2006.
Romero, Marta, (2001): Arquitetura Bioclimática dos Espaços Públicos, Editora UnB, Brasília.
____________, (2000): Princípios Bioclimáticos para o Desenho Urbano, 2 a edição, Editora Projeto, São Paulo.
___________, (1999): “Desempenho das Constantes Morfológicas. Índices de Adequação Ambiental da Periferia do DF”, in Aldo Paviani (org.), Brasília – gestão urbana: conflitos e cidadania, Coleção Brasília, Editora UnB, Brasília. Pág. 85 – 109.
_____________, (1984): "Meio Ambiente e Desenho Urbano", in Cadernos Brasileiros de Arquitetura Nº13, Vol. II, Editora Projeto, São Paulo. Pág. 75 – 86.
Ruano, Miguel (1999): Ecourbanismo. Entornos Humanos Sostenibles: 60 Projectos, Editora Gustavo Gili, Barcelona.
RUEDA, S. (1999) Modelos e Indicadores para ciudades más sostenibles: Taller sobre Indicadores de Huella e Calidad Ambiental Urbana. Fundación Forum Ambiental/Departament de Medi Ambient de la Geralitat de Catalunya. Barcelona.
Sachs, Ignacy (1993): Estratégias de transição para o século XXI. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Studio Nobel/ Fundap, São Paulo.
Sennett, Richard (1991): La Conciencia del Ojo, Ediciones Versal, Barcelona.
Serra, Rafael (1995): Arquitectura y Energias Naturales, Ediciones UPC, Barcelona.
Tudela, F. (1997): “Para uma Cultura de Sustentabilidade urbana” in Metrópoles (in) sustentáveis, Alva, Eduardo Neira, (org.)Ed. Relume Dumarã, Rio de Janeiro.
Villaça, F. (2001) Espaço Intra-urbano no Brasil. Ed. FAPESP, 2° ed., São Paulo.