Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

CUIDADO DE ENFERMAGEM EM SITUAÇÃO CRÍTICA DE RISCODISCIPLINA 205362

VER OFERTA

ÓrgãoFCE UnB - Faculdade da Ceilândia
Código205362
DenominaçãoCuidado de Enfermagem em Situação Crítica de Risco
NívelGraduação
Vigência2008/2
Pré-requisitos FCE 203424 Integração Cenário Práticas 4 E
FCE 203416 Cuidado Enf Psico Saúde Mental E
FCE 203408 Cuidado Int Saúde Adulto Idoso E
FCE 203432 Ética, Bioética e Legislação
Ementa

Aborda os fundamentos teóricos e práticos do cuidado de enfermagem em situação critica e de risco visando o desenvolvimento de habilidades e atitudes para o reconhecimento imediato ,
O manejo precoce, a avaliação e o monitoramento de indivíduos ou grupos em situação de risco. Com ênfase na analise da demanda de cuidado e na classificação de risco.

Programa

Modulo 1 :
1 As políticas nacionais de urgência e emergência;
2 Perfil de morbimortalidade relacionados a acidentes e violência no DF;
3 Abordagem Inicial em situação critica e de risco ;
3.1 O atendimento de Enfermagem (pré-hospitalar, intra-hospitalar e hospitalar
3.2 Atendimento a múltiplas vitimas – protocolos ;
3.3 Ressuscitação Cardiopulmonar (BLS)
3.4 Sistema de Classificação de risco ;
3.5 Sistematização da Assistência de Enfermagem em situação critica e de risco
3.5.1 Avaliação do indivíduo em Situação critica e de risco – entrevista de enfermagem , coleta e registro de dados ;
3.5.2 Exame físico – oque valorizar ? – avaliação dos sinais vitais , exame físico direcionado a sistemas e órgãos
3.5.3 Monitorização – acesso venoso, oxigenação.
Modulo 2:
4 Cuidados de enfermagem aos indivíduos com alterações das funções:
4.1 Respiratória
4.1.1 insuficiência respiratória aguda grave;
4.1.2 Vias aéreas artificiais – intubação, traqueostomia;
4.1.3 Suporte Ventilatório – 1) ventilação mecânica invasiva e tipos; 2) ventilação não invasiva e tipos ;
4.2 Hemodinâmica
4.2.1 Choque
4.2.1.1 Tipos de choque;
4.2.1.2 Monitorização hemodinâmica invasiva – Ventilador Mecânico;
4.2.1.3 Monitorização hemodinâmica não invasiva – ECG;
4.2.1.4 Drogas vasoativas;
4.2.1.5 Cateteres – periféricos, centrais e de inserção periférica;
4.2.1.6 Tromboembolismo venoso – Fatores de risco e cuidados.
4.3 Neurológica
4.3.1 Nível de consciência
4.3.1.1 Rebaixamento do nível de consciência e coma – causas;
4.3.1.2 Avaliação – protocolos ;
4.3.1.3 Convulsão, Hipertensão intracraniana – monitorização;
4.3.1.4 Analgesia e sedação – avaliação e controle;
Modulo 3
5 Digestivas
5.1.1 Hemorragias , dor abdominal aguda;
5.1.2 Terapia nutricional enteral – tipos , cuidados e complicações ;
5.1.3 Terapia nutricional parental – tipos vias e cuidados .
5.2 Musculoesqueléticas
5.2.1 Trauma raquimedular – cuidados no choque medular.
5.2.2 Controle glicêmico ;
5.2.3 Exame laboratorial – controles em situação critica e de risco
5.3 Temas e controles especiais em situação de risco
5.3.1 Intoxicação exógena;
5.3.2 Controle glicêmico;
5.3.3 Exame Laboratorial – controles em situação critica e de risco – hematologia; gasometria; coagulação e hemostasia ; bioquímica.
6 Aspectos éticos e legais no atendimento às situações de risco e criticas.
7 Abordagem da morte e do potencial doador de órgãos em situações criticas (famílias e profissionais da saúde).

METODO
1 Aulas expositivas e dialogadas;
2 Discussão em grupo de situações problemas – estudo de caso, filmes
3 Demonstrações e simulações com cenários de situação de risco e criticas;
4 Assistência e implementação da sistematização da assistência de enfermagem em situações criticas e de risco ; (cenário de emergência e unidades criticas intensivas e semi intensivas);
5 visita técnica serviço móvel de atendimento às urgências e emergências

CENÁRIOS
1. Salas de aula,
2. Laboratório de Habilidades;
3. Rede de Serviços de Saúde do DF
1) alta e média complexidade – Unidades de Pronto Atendimento/UPA's, Emergências, Unidades de Terapia Intensiva;
2) média e baixa complexidade – Ambulatórios – ECG, controle hipertensão severa;
3) ESF (atenção básica) – assistência aos usuários em situação critica e de risco no domicilio – em ventilação mecânica; traque ostomizados; oxigenoterapia ; sonda enteral; controle
glicemia e gasometria.

Bibliografia

Autor
Local
No Edição

Autor
Local
No Edição
CALIL, AM; PARANHOS, WY.
São Paulo


JEVON, P; EWENS, B.
Porto Alegre
2ª ed.
Obra
Editor
Ano

Obra
Editor
Ano
O Enfermeiro e as Situações de Emergência
Atheneu
2007

Monitoramento do Paciente critico
ARTMED
2009
Autor
Local
No Edição

Autor
Local
No Edição
CINTRA, EA; NISHIDE, VM; NUNES, WA.
São Paulo


SCHERRINO, G.; CARDOSO, LF.; MATTAR JR, J.,TORGGLER FILHO, F.;
São Paulo

Obra
Editor
Ano

Obra
Editor
Ano
Assistência de Enfermagem ao Paciente Gravemente Enfermo .
Atheneu
2003

Paciente Critico – diagnóstico e tratamento
Manole
2006
Autor
Local
No Edição

Autor
Local
No Edição
MORTON, PG; FONTAINE, DK; HUDAK, CM; GALLO, BM.
Rio de janeiro
8ª ed.

SOUSA, RMC.; CALIL, AM.; PARANHOS, WY.; MALVESTIO, MA.
São Paulo

Obra
Editor
Ano

Obra
Editor
Ano
Cuidados Criticos de Enfermagem – uma abordagem holistica.
Guanabara Koogan
2007

Atuação no Trauma – uma abordagem para enfermagem
Atheneu
2009
Autor
Local
No Edição

Autor
Local
No Edição
OGUISSO, T.;ZOBOLI, E.
São Paulo


THALER, MS.
Porto Alegre
5ª ed.
Obra
Editor
Ano

Obra
Editor
Ano
Ética e bioética ; um desafio para enfermagem e a saúde
Manole
2006

ECG Essencial – Eletrocardiograma na pratica diária
ARTMED
2008
Autor
Local
No Edição

Autor
Local
No Edição
PADILLHA , KG; VATTIMO, MFF; SILVA, SC; KIMURA, M.
São Paulo


MARTINS , HS; BRANDÃO NETO , RA; SCLABRINI NETO, A;
São Paulo
5ª ed.
Obra
Editor
Ano

Obra
Editor
Ano
Enfermagem em UTI: Cuidando do paciente critico.
Manole
2010

Emergências Clinicas : Abordagem prática.
Manole
2010