Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

PLANEJAMENTO E GESTÃO DE ENERGIADISCIPLINA 203858

VER OFERTA

ÓrgãoFGA UnB - Faculdade do Gama
Código203858
DenominaçãoPlanejamento e Gestão de Energia
NívelGraduação
Vigência2008/2
Pré-requisitos FGA 208558 Economia de Energia
Ementa

Modelos de planejamento energético. Papel do Estado. Equivalência entre fontes de energia. Estrutura de produção e de consumo de energia. Dimensões econômicas da energia. Indicador de intensidade energética. Política energética.

Programa

1 -Modelos de planejamento energético
1.1.De longo, médio e curto prazos;
1.2.Regional e nacional;
1.3.Setorial e intersetorial;
1.4Da oferta e da demanda.
2 -Papel do Estado
2.1. A Abrangência versus consistência;
2.2. Objetivos;
2.3. Instrumentos;
2.4. Instituições.
3 -Equivalência entre fontes de energia
3.1. Equivalência física
3.2. Equivalência técnica
4 -Estrutura de produção e de consumo de energia
4.1. O balanço energético
5.-Dimensões econômicas da energia
5.1Importância do estado no setor de energia;
5.2.A matriz energética mundial e nacional;
5. 3. A relação energia e crescimento econômico nos modeloseconométricos.
6-Indicador de intensidade energética
6.1Efeitos, atividade, estrutura e conteúdo;
6.2. Intensidade energética, estruturas industriais e escolha técnica.
7-Política Energética
7.1Visão conceitual de política energética;
7.2. Inovação tecnológica e energia;
7. 3. O papel da política energética nos desafios do futuro.
8 - Cenários para o setor de energia
8.1 - Plano Nacional de Energia
8.2 - Plano Decenal de expansão de Energia
8.3 - Confecção de cenários

Bibliografia

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

HINRICHS, R.A. and KLEINBACH, M. Energia e meio ambiente. São Paulo: Thomson. 2003.
[EBRARY] The World Bank. 2010. World Development Report 2010: development and climate change. Washington: The world Bank. 444p.
[EBRARY] Fanchi, John R. Energy in the 21st Century. 1ª ed. World Scientific Publishing Co., 2005.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

BRAGA, B. et al. Introdução à Engenharia Ambiental. São Paulo:Pearson. 2005. 232-250p
THOMAS, J. E. (Org.). Fundamentos de engenharia de petróleo. Rio de Janeiro: Interciência. 2001.
PINTO Jr., H.Q. Economia da Energia: fundamentos econômicos, evolução histórica e organização industrial. Rio de Janeiro:Elsevier. 3ª Ed. 2007.
[EBRARY] Geller, Howard. Energy Revolution: Policies for a Sustainable Future. Washington:Island Press. 2002.305p.

[OPEN ACCESS] BANCO DO NORDESTE. Manual de impactos ambientais: orientações básicas sobre aspectos ambientais de atividades produtivas. Fortaleza:BnB. 1999. 280-297p. Disponível em < http://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_pnla/_arquivos/manual_bnb.pdf >. Acessado em 13/09/2012.
[OPEN ACCESS] Brasil/MME. Matriz energética Nacional 2030. Brasília: MME:EPE. 2007.252p. Disponível em http://www.mme.gov.br/mme/menu/todas_publicacoes.html Acesso em 13/09/2012.
[OPEN ACCESS] Brasil/MME. Plano Nacional de Energia 2030. Brasília: MME:EPE. 2008.324p. Disponível em http://www.mme.gov.br/mme/menu/todas_publicacoes.html Acesso em 13/09/2012.
[OPEN ACCESS] BRASIL/MME/EPE. Plano decenal de expansão de energia.2008-2017.Rio de Janeiro:EPE. 2009. 2vol. Disponível em < http://www.epe.gov.br/PDEE/Forms/EPEEstudo.aspx>Acesso em 13/09/2012
[OPEN ACCESS] EPE. Balanço energético Nacional. Rio de Janeiro:EPE. 2009. 274p. Disponível em http://www.mme.gov.br/mme/menu/todas_publicacoes.html Acesso em 13/09/2012.
[OPEN ACCESS] ANNEL. Atlas de energia elétrica do Brasil. Brasília: ANEEL. 2008. 3ª Ed. 236p. Disponível em . Acessado em 13/09/2012
BRANCO, A.M. (Org.). Política energética e crise de desenvolvimento: a antevisão de Catullo Branco. São Paulo:Paz e Terra. 2002.285p.
CAMACHO, F.T. Regulação da indústria de gás natural no Brasil. de Janeiro: Interciência. 2005.
CONANT, M.Z. e GOLD, F.R. A geopolítica energética. Rio de Janeiro: Biblioteca do exército editora. 1981. 239p.
GOLDEMBERG, J. & LUCON, O. Energia, meio ambiente e desenvolvimento. São Paulo:EDUSP. 3ª Ed. 2008.
HÉMERY, D.; DEBIER, J.C. and DELÉAGE, J.P. (1993). Uma história da energia. Brasília: Ed UnB. 447p.
InterAcademy Council. Lighting the way: Toward a sustainable energy future. Netherlands. 2007. 208p.
INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. (2010). Energy technology perspectives 2010: scenarios & strategies to 2050. Paris: International Energy Agency, 706 p. ISBN 9789264085978.
JANNUAZZI, G.M. and SWISHER, J.N.P. Planejamento integrado de recursos energéticos. Campinas: Autores Associados. 1997.
LEITE, A.D. A energia do Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier. 2007.
MULLER, A.C. Hidrelétricas, meio ambiente e desenvolvimento. São Paulo:Makron Books. 1995.
SANCHES, O.M. O ciclo orçamentário: uma reavaliação à luz da constituição de 1988. In: Giacomoni, J. & Pagnussat, J.L. Planejamento e Orçamento governamental. Coletânea - Vol 2. Brasília:ENAPO. 2006.187-217p.
SAUER, I.L. A reconstrução do setor elétrico brasileiro. Campo Grande:Ed. UFMS:São Paulo: Paz e Terra. 2003.300p.
TOLMASQUIM, M.T. (Coord.). Geração de energia elétrica no Brasil. Rio de Janeiro: Interciência. 2005.
TOLMASQUIM, M.T. e PINTO JUNIOR, H.Q. Marcos Regulatórios da Indústria Mundial do Petróleo. Rio de Janeiro: Synergia/EPE. 2011. 322p.
TOLMASQUIM, M.T. Novo modelo do setor elétrico brasileiro. Rio de Janeiro: Synergia/EPE. 2011.
VAITSMAN, M. O petróleo no império e na república. Rio de Janeiro: Interciência. 2ª Ed. 2001.