Carregando...

DISCIPLINA Listagem de Ementa/Programa

TEORIA, CONCEITOS E METODOLOGIAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTALDISCIPLINA 195600

VER OFERTA

ÓrgãoFUP UnB - Faculdade de Planaltina
Código195600
DenominaçãoTeoria, Conceitos e Metodologias em Educação Ambiental
NívelGraduação
Vigência2008/2
Pré-requisitosDisciplina sem pré-requisitos
Ementa

A disciplina aborda os fundamentos e características da educação ambiental, de seus marcos históricos de origem internacional e nacional, à natureza pedagógica, metodológica e teórica dos seus pressupostos. Analisa as políticas públicas voltadas ao universo da educação ambiental, as formas de organização social dos educadores ambientais e discute as características das distintas correntes político-pedagógicas existentes. Principais marcos históricos internacionais e nacionais da educação ambiental. Conferência de Belgrado. Conferência de Tbilisi. Conferência de Tessalonique. Documentos internacionais orientadores: o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, a Carta da Terra e o Capítulo 36 da Agenda 21. Objetivos da Educação Ambiental. Sensibilização, conscientização, mobilização. Valores, Atitudes e Comportamentos. Metodologias da Educação Ambiental: a metodologia de projetos e a metodologia de resolução de problemas ambientais. Desafios da avaliação em Educação Ambiental. Educação Ambiental e Interdisciplinaridade. Educação Ambiental Formal, Não-Formal e Informal/Educomunicação. Meio Ambiente nos Parâmetros Curriculares Nacionais. Formação em Educação Ambiental. Organização social dos educadores ambientais em rede: a Rede Brasileira de Educação Ambiental e as demais redes temáticas ou regionais de educação ambiental. O Sistema Brasileiro de Informação em Educação Ambiental. A educação ambiental na Constituição Federal e na Política Nacional do Meio Ambiente. Política Nacional de Educação Ambiental. Programa Nacional de Educação Ambiental. A proposta do Sistema Nacional de Educação Ambiental. Correntes pedagógicas: Educação Ecológica. Educação Ambiental Conservacionista. Educação Ambiental Crítica. Educação Ambiental Emancipatória. Educação Ambiental Popular. Educação no Processo de Gestão Ambiental. Ecopedagogia. Alfabetização Ecológica. Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Outras categorizações e ramificações temáticas sobre Educação Ambiental: as práticas pedagógicas aplicadas às empresas, ecoturismo, consumo, gênero, licenciamento, cidade, extensão rural, recursos hídricos, mudanças climáticas, etc. Controvérsias político-científicas da Educação Ambiental. Novas abordagens e temas emergentes da Educação Ambiental. Estudos de Caso.

Programa

Principais marcos históricos internacionais e nacionais da educação ambiental. Conferência de Belgrado. Conferência de Tbilisi. Conferência de Tessalonique. Documentos internacionais orientadores: o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, a Carta da Terra e o Capítulo 36 da Agenda 21. Objetivos da Educação Ambiental. Sensibilização, conscientização, mobilização. Valores, Atitudes e Comportamentos. Metodologias da Educação Ambiental: a metodologia de projetos e a metodologia de mediação de problemas ambientais locais. Política Nacional de Educação Ambiental. Programa Nacional de Educação Ambiental. A EA e as compreensões de mudança sociopolítica. Correntes pedagógicas: Educação Ecológica. Educação Ambiental Conservacionista. Educação Ambiental Crítica. Educação Ambiental Emancipatória. Educação Ambiental Popular. Educação no Processo de Gestão Ambiental. Ecopedagogia. Alfabetização Ecológica. Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Outras categorizações e ramificações temáticas sobre Educação Ambiental: as práticas pedagógicas aplicadas às empresas, ecoturismo, consumo, gênero, licenciamento, cidade, extensão rural, recursos hídricos, mudanças climáticas, etc. Novas abordagens e temas emergentes da Educação Ambiental. Estudos de Caso.

Bibliografia

Básica
BRASIL. Programa Nacional de Educação Ambiental. 3ª Ed. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. 2005.
_____. Parâmetros Curriculares Nacionais. Meio Ambiente e Saúde. Rio de Janeiro: DP&A. 2000.
_____. A implantação da educação ambiental no Brasil. Brasília: MEC. 1998.
_____. Agenda 21 [Capítulo 36]. Brasília: Senado Federal. 3ª Ed. 2000.
_____. Os diferentes matizes da educação ambiental no Brasil 1997-2007. Brasília: MMA. 2009.
BRÜGGER, P. Educação ou adestramento ambiental? Florianópolis: Letras Contemporâneas. 2ª Ed. 1999.
CAPRA, F. Alfabetização ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. São Paulo: Cultrix. 2006.
CARIDE, J.A. & MEIRA, P.A. Educação ambiental e desenvolvimento humano. Lisboa: Instituto Piaget. 2001.
CARVALHO, I.C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez. 2004.
DIAS, G.F. Educação ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia. 2ª Ed. 1993.
GUIMARÃES, M. A dimensão ambiental na educação. Campinas: Papirus. 1995.
_____. Educação ambiental: no consenso, um embate? Campinas: Papirus. 2000.
LAYRARGUES, P.P. Democracia e arquitetura do poder na Política Nacional de Educação Ambiental. In: Ambiente e Educação, 2009.
_____. Determinismo biológico: o desafio da Alfabetização Ecológica na concepção de Fritjof Capra. Textos completos dos trabalhos apresentados no II Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental. CD ROM . Rio Claro: UFSCar. 2003.
_____. (Org.) Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. 2004.
LOUREIRO, C.F.B.; LAYRARGUES, P.P. & CASTRO, R.S. de (Orgs.). Educação ambiental: conhecimento, crítica social e práticas transformadoras. São Paulo: Cortez. 2009.
_____; _____. & _____. de (Orgs.). Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez. p. 72-103. 2006.
_____; _____. & _____. de (Orgs.). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez. p. 179-219. 2002.
_____. (Org.). Cidadania e meio ambiente. Salvador: CRA. p. 95-110. 2003.
_____. (Org.). A questão ambiental no pensamento crítico: natureza, trabalho e educação. Rio de Janeiro: Quartet. 2007.
REIGOTA, M. (Org.). Verde Cotidiano: o meio ambiente em discussão. Rio de Janeiro: DP&A. p. 131-148.1999.
_____. Educação ambiental. São Paulo: Brasiliense. 1994.
SANTOS, J.E. & SATO, M. A contribuição da educação ambiental à esperança de Pandora. São Carlos: RIMA. 2001.
SATO, M. & CARVALHO, I. Educação ambiental: pesquisa e desafios. São Paulo: Artmed. 2005.
UNESCO. Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável. 2005-2014. Brasília: UNESCO. 2005.
VIEZZER, M.L. & OVALLES, O. Manual latino-americano de educ-ação ambiental. São Paulo: Gaia. 1994.
Complementar
GOUGH, A. Education and the environment. Victoria: ACER. 1997.
GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais. Campinas: Papirus. 2004.
LAYRARGUES, P.P. O desafio empresarial para a sustentabilidade e as oportunidades da educação ambiental. In: Loureiro, C.F.B. (Org.) Cidadania e meio ambiente. Salvador: CRA. p. 95-110. 2003.
_____. Muito prazer, sou a educação ambiental, seu novo objeto de estudo sociológico. In: I Encontro da Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. 6 a 9 de novembro de 2002. (Formato Eletrônico: CD-ROM).
LOUREIRO, C.F.B.; AZAZIEL, M. & FRANCA, N. Educação ambiental e conselho em unidades de conservação: aspectos teóricos e metodológicos. Rio de Janeiro: IBASE/Instituto Terra Azul/PNT. 2007.
PEDRINI, A. de G. (Org.) Educação ambiental empresarial no Brasil. São Carlos: RIMA. 2008.
TOZONI-REIS, M.F. de C. Educação ambiental: natureza, razão e história. Campinas: Autores Associados. 2004.
UEMA, E.E. Pensando e praticando a educação no processo de gestão ambiental: controle social e participação no licenciamento. Brasília: IBAMA. 2006.